sábado, 15 de fevereiro de 2020

Chupa-Cabra – Lenda das Américas

0 comments
Chupa-Cabra – Lenda das Américas

     Na década de 90 despontou no folclore dos países latinos uma série de relatos sobre uma criatura vampiresca que atacava os animais e bebia seu sangue, alarmando as zonas rurais. Diversas cabras foram surgindo mortas por países do continente americano, com marcas no pescoço e seu sangue completamente drenado. Ali nascia a lenda do Chupa-Cabra.
     O primeiro relato ocorreu em Porto Rico, no ano de 1995, espalhando-se rapidamente por México, Chile, Nicarágua, chegando até as comunidades latinas e o interior dos Estados Unidos. A lenda também chegou ao Brasil, o país foi um dos lugares com o maior número de ataques. Não demorou para o assunto tomar conta dos noticiários brasileiros e aterrorizar todas as pessoas da época. A criatura fez várias vítimas pelo país, em especial no Sudeste, tomando conta do imaginário popular e passando a figurar entre as lendas do Brasil e da América.
     Com diversas descrições, o Chupa-Cabra seria algo entre três coisas distintas: alienígena, demônio e vampiro. A descrição mais comum é de uma criatura bípede ou quadrúpede de olhos vermelhos e brilhantes, sem pelos e com espinhos pontiagudos nas costas. Enormes dentes saem da boca da criatura, que teria longos braços  acompanhados de mãos com apenas três dedos cada, armados de afiadas garras para perfurar a jugular de qualquer ser vivo. Em alguns casos é um monstro grande, em outros é uma criatura pequena. Além desses atributos, também pode ser acrescido a ele um visual cadavérico. Mesmo com essas características horripilantes, seus atos seriam apenas para suprir as próprias necessidades, sem registro de ataque a seres humanos. O monstro teria preferência por animais menores, como as próprias cabras, embora também beba o sangue de bois e vacas.
     A forma como as mortes aconteciam era uma incógnita, chamando a atenção de pesquisadores e ufólogos. Estudiosos do assunto passaram a afirmar que o Chupa-Cabra seria o cruzamento entre um alienígena e um animal terrestre, realizado por cientistas da Nasa. Contribuía para a hipótese de sua origem extraterreste o fato da primeira aparição do Chupa-Cabra ocorrer próxima à base militar americana de Roosevelt Roads. A partir disso nascia também a teoria de que a criatura fosse um ser humano que sofreu diversos experimentos genéticos do governo norte-americano, passando por testes com armas químicas e outras substâncias em Porto Rico, gerando uma besta mutante. Em ambos os casos, o experimento teria fugido do cativeiro e causado todas essas ocorrências pelo continente.
     No Brasil houve um curto intervalo de tempo entre os ataques do Chupa-Cabra e o incidente do ET de Varginha, ocasionando para algumas pessoas uma conexão entre os dois casos, ambos com suspeita de ocultação de informações por parte de governo e exército. Além disso, há quem diga que a criatura é um ser demoníaco, por sentirem um forte odor de enxofre nos locais das ocorrências. Existem também os mais céticos, que creditam os ataques aos animais selvagens, como cães do mato, pumas, ou coiotes. O modo como tudo ocorreu ainda é um mistério, mas fato é que o Chupa-Cabra passou a integrar também a galeria de monstros do folclore nacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário