sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Ningen – Lenda da Antártida

0 comments
Ningen  Lenda da Antártida

      Os mitos que envolvem criaturas marinhas sempre me intrigaram mais, pois o fundo do oceano é um território que ainda não foi totalmente explorado pelo ser humano, além do que, estima-se que conhecemos apenas 20% de todas as espécies marinhas. As profundezas do mar escondem incontáveis mistérios.
    O congelante mar da Antártida surpreendeu marinheiros japoneses em meados dos anos 90 ao defrontarem-se com colossais criaturas humanoides, brancas como a neve. Perturbados, logo nomearam os desconhecidos seres como Ningen – seu nome vem da palavra humano, em japonês. Após difundir-se em terras japonês, a história ganhou outros relatos de marinheiros e pesquisadores de outros países. Exploradores relatavam bizarros encontros com essas criaturas marinhas. Assim, aquela figura nívea ganhou notoriedade no mundo todo, integrando as lendas náuticas
     Subindo ocasionalmente à superfície, sobretudo ao anoitecer, o monstro é descrito com um corpo humanoide terminado em cauda de baleia, além de braços longos e esqueléticos. Podendo variar entre dezoito e trinta metros, os Ningen possuem um corpo totalmente branco e de aparência macia, destacando-se apenas seus olhos negros e sua boca.
      Embora os mais incrédulos acreditem se tratar apenas de uma baleia beluga, ou de grandes arraias albinas, os Ningen possuem uma forte crença daqueles que navegam pela região. Existem até mesmo duas teorias sobre o porquê desses seres abissais começarem a ser avistados somente a partir de 1990. Uma delas explica que as criaturas viviam nas calotas polares, e que o derretimento delas aumentou o seu avistamento. Já a outra teoria afirma que o Ningen é uma espécie extraterrestre, que veio para a Terra a partir desse período, vivendo na Antártida justamente por serem adaptados à condições parecidas com a do nosso continente gelado. Assim, a marinha estaria ocultando as informações detalhadas que possuem sobre o Ningen.
    Aparentemente não existem relatos de ataques dos Ningen, eles apenas nadam velozmente em torno das embarcações. Relatos também sugerem uma posição estática da criatura marinha, quase inanimada, despertando pânico e insanidade nos marinheiros pela estranheza de seu ato – a imóvel monstruosidade albina causa desespero. Dizem também que seu canto mais parece uma lamentação. Sendo assim, a melancólica melodia poderia ser apenas o som de animais polares ainda não descobertos. Ou será que os Ningen estariam clamando sua vontade de voltar ao planeta natal?

Nenhum comentário:

Postar um comentário